Saindo de um relacionamento tóxico

By C.D. (Quênia)

Tudo começou como um casamento rebelde, já que fugir era o que eu fazia de melhor. Mal sabia eu que esse cenário de “a grama sempre parece mais verde do outro lado” seria um grande pesadelo.

Eu tinha vinte e poucos anos quando tudo começou e perdurou por uma década. Houve abuso físico, controle, abuso emocional, desespero financeiro, alcoolismo e infidelidade. Tudo isso em oito anos.

Por sete anos e meio desses oito, eu apenas aguentei e, como resultado, perdi quase tudo. O mais crítico, foi a perda da autoestima.

Houve um momento nos últimos 6 meses em que fui para a cadeia, pois não sabia que ele não estava pagando as multas de trânsito que registrou em meu nome. Passei 13 horas na prisão. Um golpe baixo. Em um certo momento, ajoelhei-me e, embora não acreditasse mais em nada, orei. Prometi a mim mesma que, se saísse daquela cela, criaria coragem para acabar com aquilo. Daí veio um incentivo: uma garota do meu passado queria acabar com o meu casamento. Isso me fez abrir os olhos e, de repente, surgiu uma força intensa que nunca havia sentido. Eu me manifestei e saí.

Depois de cinco anos de muito desgaste, terapias e tratamentos, comecei a me recuperar e a me curar. Os anos mais intensos foram os três anos de cura prânica em que meu terapeuta me limpou e trabalhou o alinhamento dos meus chakras. Escrever sobre a minha vida do ponto de vista do perdão, também me ajudou muito. Eu estava muito apegada à culpa e à vergonha, mas assim que percebi que não era minha culpa e eu tinha sido uma vítima, a cura começou de verdade. Esses cinco anos foram horrorosos, tristes, no hospital…, mas eles permitiram que eu me curasse e me fortalecesse, e me levaram a criar a melhor versão de mim mesma.

Catorze anos depois, sou a versão mais forte e confiante que existe. Estou casada há 7 anos e tenho um filho maravilhoso. Eu não julgo nada. Evito gatilhos emocionais e toxicidade a todo custo, e a coisa mais importante que faço é praticar a autoestima. O que aprendi foi: nunca desista, nunca perca a esperança, e que toda situação horrível pode acabar se você quiser que ela acabe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

A empresa processa seus dados para facilitar a publicação e gerenciamento de comentários. Você pode exercer seus direitos de acesso, retificação, exclusão e oposição, entre outros, de acordo com nossa Política de privacidade .