Yoga e meditação me ajudaram a encontrar meu caminho no Catar

Por: Barbara (Inglaterra)

Esta é uma frase que minha mãe costumava me dizer sempre que eu estava conseguindo algo bom na minha vida. No entanto, olhando como minha vida está tomando forma e as experiências que tive, desafio minha mãe! Não diria que nasci com uma estrela da sorte, mas sim que sou a estrela que brilhou, iluminando o caminho que escolhi na vida, sabendo quem sou, amando a mim mesma por quem sou e concentrando-me no que quero.

Ao olhar os momentos turbulentos da minha vida, posso me considerar uma pessoa bastante sortuda. Já tive momentos perturbadores, mas ao revê-los não sinto que tenham sido os maiores. Eu apenas os vejo como obstáculos temporários que enfrentei com a mentalidade de superá-los, não ficar preso no como e por que, e sempre olhando para frente.

Como nunca fui praticante de esportes, descobri o yoga e a meditação há quase 20 anos e simplesmente adorei. Existem 3 aprendizados principais que obtive com a prática que me ajudaram em tempos difíceis:

1. Nossa mentalidade limita antes que o nosso corpo o faça. Nossos próprios medos nos limitam.

2. É importante encontrar o próprio caminho, de ser nós mesmos e de fazer as coisas que nos fazem felizes.

3. Olhe para as coisas de fora para ter outra perspectiva.

Já morei em três países diferentes com meus filhos e marido, mas morar no Oriente Médio, Qatar, foi a experiência mais perturbadora em todos os sentidos. Em teoria, meu marido estava começando no Catar como gerente de um grupo da área de hospitalidade, mas quando chegamos lá não havia nada: emprego, casa, salário… nada. Nós tivemos que começar do zero em um país e uma sociedade bastante desafiadores. Tínhamos deixado uma vida confortável e rica para ficar em um lugar hostil e extremamente caro, onde tínhamos que encontrar nosso caminho sozinhos.

Além da pressão de ter um enorme custo fixo mensal para a escola e custos básicos, mudávamos de casa seis vezes por ano; não tínhamos documentos necessários para as crianças que foram expulsas da escola; paguei para um motorista que bateu no meu carro para evitar chamar a polícia; tomei chá com refugiados sírios; e até consegui fazer com que o departamento de imigração providenciasse documentos usando meu contrato de trabalho, mesmo que eu fosse uma mulher e meu marido tivesse que ser o chefe da família.

Meu marido e eu estávamos tão focados em encontrar o nosso caminho que o fizemos: acabamos criando uma empresa de catering, servindo centenas de refeições por dia, administrando eventos para mais de mil pessoas, trabalhando até 20 horas em alguns dias, prestando serviço sete dias por semana, e demonstrando a nós mesmos que éramos mais fortes do que jamais poderíamos ter imaginado. Superar obstáculos apenas contribui para nos tornarmos ainda mais fortes. Quando alguém me pergunta sobre a nossa experiência no Catar, sempre digo que foi a melhor experiência que tivemos, pois a considero tudo sobre o que eu e minha família somos hoje.

Portanto, se você me perguntar se eu tenho uma estrela da sorte, posso garantir que nós é que criamos nossas próprias estrelas para brilharmos por conta própria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

A empresa processa seus dados para facilitar a publicação e gerenciamento de comentários. Você pode exercer seus direitos de acesso, retificação, exclusão e oposição, entre outros, de acordo com nossa Política de privacidade .